Cultura

Concerto de Travis Scott no Coachella cancelado após tragédia no festival Astroworld

O rapper enfrenta centenas de processos judiciais após dez pessoas terem morrido e dezenas terem ficado feridas durante um concerto no Festival Astroworld. O Coachella é um dos festivais mais populares dos EUA, com capacidade para cerca de 125 mil pessoas. Os bilhetes para a edição de 2022 já se encontram esgotados.


O rapper Travis Scott foi removido do cartaz do festival Coachella Valley Music and Arts Festival, um dos mais populares dos Estados Unidos da América (EUA). Na base da decisão, revela a revista Variety, está uma petição, que recolheu mais de 60 mil assinaturas, para que o artista não atuasse devido ao incidente durante um concerto, que culminou na morte de 10 pessoas.

“Com a recente tragédia e mortes desnecessárias no concerto de Travis Scott no Astroworld, devido à própria negligência de Scott e à absoluta falta de compaixão pela vida humana, pedimos à AEG, Paul Tollet e Goldenvoice que o removam como intérprete nos seus festivais”, lê-se na petição.

A notícia foi avançada, na sexta-feira, pelo responsável de serviços comunitários da cidade de Indio, onde se realiza o festival, que afirmou ao site de notícias KESQ que o rapper “já não vai atuar” no festival do próximo ano.

Já a Variety confirmou que Travis Scott foi “efetivamente removido” do cartaz. A publicação revelou ainda que a organização disse à agente de Scott, Cara Lewis, que estava a planear cancelar o concerto do artista e que pagaria uma taxa pelo cancelamento.

Dez pessoas morreram e dezenas ficaram feridas numa onda de multidão durante o concerto do rapper no primeiro dia do Festival Astroworld, a 5 de novembro, que reuniu 50 mil pessoas em Houston, no Texas.

Na Califórnia, o festival Coachella tem capacidade para cerca de 125 mil pessoas e os bilhetes para a edição de 2022 já se encontram esgotados.