Economia

Terminal de Alcântara com investimento de 123 milhões

 "Este investimento visa a melhoria das condições de segurança do terminal e a melhoria da sustentabilidade ambiental das operações", revela a APL, em comunicado.


A APL - Administração do Porto de Lisboa S.A. e a Liscont, S.A., no seguimento da publicação do decreto-lei que autoriza as alterações às bases do contrato de concessão do direito de exploração do Terminal de Contentores de Alcântara, assinaram um aditamento ao referido contrato. Em cima da mesa está um plano de investimentos previsto de 123,8 milhões de euros para a modernização e o aumento da eficiência operacional do terminal de Alcântara. "Este investimento visa a melhoria das condições de segurança do terminal e a melhoria da sustentabilidade ambiental das operações", revela a APL, em comunicado.

Para José Castel-Branco, vogal do conselho de administração da APL, "este investimento garante a modernização do Terminal de contentores e uma forte redução de emissões de CO2 na sua operação". O mesmo responsável explicou que tal resulta "da aquisição de novos equipamentos elétricos, mais eficientes e menos poluentes, mas também da transferência da movimentação de cargas do modo rodoviário para os modos ferroviário e fluvial, permitindo uma maior fluidez das operações e uma fácil convivência com o território envolvente".

O Terminal de Alcântara é uma das principais infraestruturas portuárias que serve a vasta área de consumo da região metropolitana de Lisboa e as empresas aí localizadas, tanto para movimentos de exportação como de importação, sendo esta modernização crucial para manter a competitividade do porto de Lisboa.