Sociedade

Ferido no acidente da Linha do Minho era o condutor da viatura ligeira

O comandante dos bombeiros adiantou ainda que a colisão ocorreu numa passagem de nível com sinalização luminosa e sonora, sendo que se desconhecem as causas do acidente.


Mais de três horas depois de ter sido interrompida, a circulação ferroviária na Linha do Minho, em Valença foi retomada, com o comandante dos Bombeiros Voluntários de Valença, Miguel Lourenço, a informar que o ferido provocado pela colisão entre o comboio e o veículo de mercadorias era um homem de 48 anos que ficou em estado grave.

O acidente ocorreu pelas 15h15 desta quinta-feira em São Pedro da Torre, no concelho de Valença, Viana do Castelo, adiantou fonte da proteção civíl. 

Contacto pela agência Lusa, Miguel Lourenço referiu que o ferido grave tinha foi foi transportado ao hospital de Santa Luzia, em Viana do Castelo, por uma ambulância da corporação, acompanhada pela Viatura de Emergência Médica (VMER).

E se por um lado os passageiros do comboio não sofreram quaisquer ferimentos, já a composição sofreu danos demasiado "significativos" para retomar a marcha, tendo sido rebocada. 

O comandante dos bombeiros adiantou ainda que a colisão ocorreu numa passagem de nível com sinalização luminosa e sonora, sendo que se desconhecem as causas do acidente.

A viatura ligeira de mercadorias "ficou quase destruída, tendo sido projetada cerca de 30 metros".

Os comentários estão desactivados.