Desporto

"O mister disse que não pode e não quer abandonar o Benfica". Treinador adjunto acaba com as dúvidas sobre saída de Jorge Jesus

João de Deus substituiu Jorge Jesus na antevisão ao clássico, visto que o treinador das 'águias', tal como dos 'dragões', está a cumprir um castigo de 15 dias e irá falhar o encontro. 


O treinador adjunto do Benfica, João de Deus, deixou tudo em pratos limpos quanto à possível saída de Jorge Jesus para o Flamengo. Na conferência de imprensa sobre o jogo de amanhã entre FC Porto e Benfica para a Taça de Portugal, João de Deus confirmou o encontro entre o técnico e o clube brasileiro, onde "o mister disse que não pode e não quer abandonar o Benfica". 

João de Deus substituiu Jorge Jesus na antevisão ao clássico, visto que o treinador das 'águias', tal como dos 'dragões', está a cumprir um castigo de 15 dias e irá falhar o encontro. 

"Vou deixar dúvidas dissipadas. Estou aqui, infelizmente, porque o nosso treinador foi castigado. Teria todo o gosto em responder. Tenho falado com o mister, como é habitual, sem dúvida o seguinte: houve um encontro com os nossos amigos do Flamengo, devidamente autorizado pelo Benfica, em que o mister disse que não pode e não quer abandonar o Benfica. Quer ganhar títulos no Benfica", afirmou o técnico adjunto aos jornalistas. 

Segundo João de Deus, "esse propósito mantém-se inalterado" e é "cada vez com mais convicção", frisando que esta é a "mensagem transmitida pelo mister Jorge Jesus. Acabaram as dúvidas sobre este tema". 

"Tudo o que se tem falado não nos desvia do que queremos: vencer títulos no Benfica. Todo o tipo de notícias não vão desviar o foco do Benfica, que tem o intuito de ultrapassar o FC Porto", acentuou o braço direito de Jorge Jesus. 

Os comentários estão desactivados.