Sociedade

Cascais. Câmara reforça apoios e cria Provedor da Criança e do Idoso

Autarquia vai reforçar finanças da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Alcabideche e criar o Provedor da Criança e do Idoso.

Cascais. Câmara reforça apoios e cria Provedor da Criança e do Idoso

A Câmara Municipal de Cascais vai reforçar as finanças da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Alcabideche e criar o Provedor da Criança e do Idoso, conforme ficou decidido na reunião ordinária do Executivo Municipal.

Foi votado, por unanimidade, a atribuição de um apoio financeiro, no valor de 281.367,94 euros à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Alcabideche. Este apoio, segundo a autarquia, tem como objetivo resolver um problema que se iniciou em 1995 com um sinistro, “devido a um incumprimento por parte da Associação dos Bombeiros de Barcarena de um acordo com a Associação dos Bombeiros de Alcabideche de dois veículos, sendo que cada um assumia o compromisso de manter o seguro dos veículos em vigor,” como explicou, Carlos Carreiras, presidente da Câmara Municipal.

E acrescentou que “depois de várias conversações, consegui que o Concelho de Garantia Automóvel prescindisse de todos os juros e despesas”, tendo desta forma conseguido que se pagasse apenas o valor inicial do sinistro que decorreu, ficando assim estipulado o valor em questão reduzindo aquilo que era a exposição de risco dos Bombeiros de Alcabideche.

Mais segurança para crianças e idosos

Além disso, Cascais vai criar o Provedor da Criança e do Idoso, uma iniciativa deliberada por unanimidade, que tem por objetivo contribuir para uma sociedade mais justa e que atenda não só às necessidades, como à defesa dos direitos daqueles que por natureza mais dificuldade têm em se fazer ouvir. Questionado pelo vereador do Partido Socialista, Luís Miguel Oliveira dos Reis, o presidente da autarquia refere “que esta criação está associada aquilo que foi o desenvolvimento no mandato anterior, quer do Vereador Frederico Almeida, quer da Vereadora Isabel Guerra, em que se assumiram um conjunto de compromissos, tanto em termos internacionais, como em termos nacionais, nomeadamente no que diz respeito às crianças e com a forte colaboração do professor Carlos Neto”.

Acrescenta a ideia de que “juntamos a questão dos idosos que já vinha a ser debatida por estarem cada vez mais expostos e cada vez mais fragilizados”. É neste sentido que se considera fundamental criar este Provedor para as duas faixas etárias.

Os comentários estão desactivados.