Sociedade

Chuva e vento vão piorar e Proteção Civil emite aviso à população

Para o dia de Natal, prevê-se chuva, por vezes forte e persistente, vento do quadrante sul, soprando até 45 km/h no litoral e 50 km/h nas terras altas, com rajadas que podem chegar, respetivamente, aos 65 km/h e aos 80 km/h, rodando para quadrante oeste no final do dia.


O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê um agravamento das condições meteorológicas nos próximos dias, levando a Proteção Civil a emitir um aviso à população.

A partir desta sexta-feira são esperados períodos de chuva em todo o território, por vezes forte no litoral Norte e Centro, essencialmente, nos distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Vila Real, Viseu, Aveiro e Coimbra. O IPMA prevê ainda agitação marítima na costa ocidental, com ondas de noroeste entre 4 a 5 metros de altura significativa.

No dia de Natal manter-se-à o mesmo cenário mas principalmente nas regiões Centro e Sul. Além da chuva, por vezes forte e persistente, prevê-se vento do quadrante sul, soprando até 45 km/h no litoral e 50 km/h nas terras altas, com rajadas que podem chegar, respetivamente, aos 65 km/h e aos 80 km/h, rodando para quadrante oeste no final do dia.

Já para o dia 26 de dezembro espera-se que a chuva seja mais intensa durante a tarde, com o vento a chegar aos 45 km/h, com rajadas até aos 65 km/h no litoral e aos 55km/hm, com rajadas até aos 80 km/h nas terras altas. A agitação marítima deverá manter-se, especialmente nos distritos de Setúbal, Beja e Faro.

Assim, a Proteção Civil recorda alguns comportamentos a adotar para evitar problemas de maior:

- Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;

- Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade;

- Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;

- Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atento para a possibilidade de queda de ramos ou árvores, em locais de vento mais forte;

- Ter especial cuidado com a fixação de estruturas temporárias;

- Ter especial cuidado na circulação junto da orla costeira e zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a estes fenómenos;

- Proceder à remoção de máquinas e alfaias agrícolas, bem como de animais das zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a fenómenos de alagamentos e inundações

- Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança;

- Seguir escrupulosamente as indicações transmitidas pelas autoridades policiais no que concerne ao respeito pelos cortes de estrada, percursos alternativos, sinalização e outras informações;

- Evitar comportamentos de risco que poderão originar acidentes não previstos.

Os comentários estão desactivados.