Sociedade

Abusava de neta da companheira desde que menina tinha cinco anos. Abusos duraram sete anos

Suspeito praticava sobre a menor "constantes atos de violência psicológica, mantendo a criança sujeita a um temor permanente para evitar a denúncia".


A Polícia Judiciária (PJ) deteve um homem, de 56 anos de idade, suspeito de centenas de crimes de abuso sexual de crianças, na sua forma agravada e de centenas de crimes de coação, igualmente, na sua forma agravada. A vítima é neta da companheira do suspeito.

Segundo revela um comunicado da autoridade, esta segunda-feira, os factos criminosos foram cometidos no concelho de Lisboa, remontando, pelo menos, aos finais de 2014,” altura em que vítima tinha 5 anos de idade”, até setembro deste ano, data em que a menor, agora com 12 anos, “relatou estes acontecimentos”.

Face à gravidade dos factos ilícitos denunciados, a PJ “desenvolveu uma investigação que logrou recolher sólidos elementos probatórios que permitiram a forte indiciação do suspeito, tendo-se procedido à sua detenção fora de flagrante delito”.

Segundo a mesma nota, o homem aproveitou-se do facto de a criança ter uma deficiência física incapacitante para a molestar sexualmente.

Os crimes foram cometidos na residência da família da criança e na própria residência do suspeito, ao longo de cerca de sete anos. Além disso, o suspeito praticava sobre a menor “constantes atos de violência psicológica, mantendo a criança sujeita a um temor permanente para evitar a denúncia, ameaçando-a que seria institucionalizada, retirada da família e colocada num colégio interno”.

Presente a primeiro interrogatório judicial de arguido detido, no Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa, o mesmo viu ser-lhe aplicada a medida de coação de prisão preventiva.

Os comentários estão desactivados.