Politica

Costa não governa com Rio e demite-se caso perca eleições

O primeiro-ministro considerou que o "país não precisa de governos provisórios" e que demitir-se-á caso os portugueses lhe atribuam um "voto de desconfiança"


Numa entrevista que irá para o ar hoje à noite na CNN Portugal, Costa mostrou-se indisponível para negociar com Rio um acordo de governo a dois anos no caso do PSD vencer as eleições. A seu ver, o “país não precisa de governos provisórios de dois anos”, mas sim de “estabilidade a quatro anos”, avança Lusa. Reiterou, ainda, demitir-se caso perca as eleições de 30 de janeiro.

Costa respondeu, de forma perentória, ao repto de Rio para a formação de um Governo central:  “Não. Esse é um cenário que nunca se colocará". Considerou-a, ainda, uma “proposta de quem não tem experiência da ação governativa, porque o que ele propõe é que haja uma espécie de acordo para um governo provisório de dois anos”. “Ora, o país não precisa de governos provisórios de dois anos, o país precisa mesmo é de estabilidade durante quatro anos. Precisa de uma solução para quatro anos”, afirmou.

Além disso, o atual primeiro-ministro declarou ainda procurar uma maioria absoluta a 30 de janeiro – isto é, “metade mais um” – e reiterou que, caso perca as eleições, se demitirá do governo: "Se uma pessoa é primeiro-ministro durante seis anos, se durante seis anos os portugueses têm a oportunidade de acompanhar e avaliar o trabalho, e se ao fim de seis anos não dão confiança ao primeiro-ministro com uma vitória eleitoral, bom, isso é manifestamente um voto de desconfiança dos portugueses no primeiro-ministro e, então, aí eu tenho de tirar as devidas conclusões e demitir-me".

Os comentários estão desactivados.