Internacional

Justiça alemã ajuda pessoas com deficiência em casos de triagem de covid-19

Caso foi apresentado por grupo de nove pessoas com deficiências e condições médicas pré-existentes.

Justiça alemã ajuda pessoas com deficiência em casos de triagem de covid-19

A justiça alemã decidiu que as pessoas com deficiência devem ser protegidas por diretrizes legais no caso de os hospitais serem forçados a introduzir um sistema de triagem à medida que o próprio país se prepara para uma nova vaga de covid-19.

O tribunal constitucional anunciou a sua decisão esta terça-feira, ordenando aos legisladores que criem um quadro legal que evite que as pessoas com deficiência sejam tratadas injustamente. Instou ainda a que o Estado estabeleça um conjunto de critérios aos quais os médicos teriam de se referir antes de decidir quais os pacientes que receberiam tratamento que salvasse vidas se as unidades de cuidados intensivos estivessem sobrecarregadas e os recursos esgotados.

O caso foi apresentado por um grupo de nove pessoas com deficiências e condições médicas pré-existentes que temiam que as atuais diretrizes médicas não as protegessem de serem ignoradas ou ignoradas se ficassem gravemente doentes com o Covid-19.

Uma das pessoas, Nancy Poser, juíza de 42 anos de idade num tribunal distrital da cidade Trier, que sofre de atrofia muscular espinal, disse que estava aliviada pela decisão. "Os legisladores são agora obrigados a proteger-nos com base no claro entendimento de que pessoas deficientes como eu são protegidas pela lei básica. Numa situação de emergência, esta lei não pode ser simplesmente alavancada e isso é muito reconfortante", disse. 

Os comentários estão desactivados.