Vida

Britney Spears revela que a tutela a deixou "com medo" da indústria da música

O último álbum da cantora, ‘Glory’, foi lançado em 2016 e agora com o fim da tutela, anunciado no final de novembro, os fãs da ‘princesa da pop’ esperavam novas músicas. 


Britney Spears, que durante 13 anos viu a sua vida pessoal e profissional controlada por uma tutela da responsabilidade do pai, confessou que não está preparada para voltar ao mundo da música e que a tutela a deixou “com medo” da indústria do entretenimento.

“Eu queria ser simpática mas o que eles fizeram ao meu coração é imperdoável. Pedi durante 13 anos se podia atuar com novas músicas e remixes das minhas canções... e todas as vezes disseram-me que ‘não’”, contou a cantora, de 40 anos, numa longa nota publicada na rede social Instagram.

“Era tudo feito para que eu falhasse”, escreveu. "Perdeu-se muito tempo e acho que para alguns é estranho o motivo pelo qual já não faço música. As pessoas não fazem ideia das coisas horríveis que me fizeram... aquilo por que passei deixou-me com medo das pessoas e da indústria. Magoaram-me mesmo", frisou,

O último álbum da cantora, ‘Glory’, foi lançado em 2016 e agora com o fim da tutela, anunciado no final de novembro, os fãs da ‘princesa da pop’ esperavam novas músicas. No entanto, tal não irá acontecer.

“Não fazer mais música é uma maneira de dizer ‘lixem-se’, de certa forma a minha família beneficia ao ignorar o meu verdadeiro trabalho”, afirmou.

Recorde-se que o pai de Britney Spears foi nomeado o seu tutor legal, em 2008, depois de a cantora ter sido hospitalizada para tratamento psiquiátrico após um esgotamento nervoso.