Sociedade

MP deduz acusação contra oito arguidos em novo processo BES/GES

Estão em causa crimes de corrupção ativa com prejuízo do comércio internacional, branqueamento, corrupção passiva no setor privado e falsificação de documentos.


O Ministério Público deduziu acusação contra oito arguidos num novo processo asssociado ao caso BES/GES, estando, entre eles, dois advogados e uma sociedade de advogados.

Em comunicado, o Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP), refere que deduziu acusação contra uma sociedade de advogados e sete pessoas singulares, nomeadamente contra elementos de entidades financeiras do Grupo Espírito Santo (GES), um elemento da área da gestão de fortunas (GESTAR/ICG) e dois advogados. Entre eles estará Ricardo Salgado, novamente acusado de crimes de corrupção e branqueamento de capitais. 

De acordo com o departamento, estão em causa crimes de corrupção ativa com prejuízo do comércio internacional, branqueamento, corrupção passiva no setor privado e falsificação de documentos que começaram há uma década (2011/2012) e se prolongaram até junho de 2014. Estes crimes representaram vantagens num valor superior a 12,2 milhões euros.

"O inquérito teve por objeto a investigação de linhas de crédito no Mercado Monetário Interbancário (MMI) e de linhas de crédito no contexto do crédito documentário (cartas de crédito). A factualidade em causa envolveu ainda o ex-vice-presidente do Banco do Brasil e fornecedores da petrolífera venezuelana PDVSA", adianta ainda o Ministério Público.

Os comentários estão desactivados.