Internacional

EUA pedem libertação de sete detidos ligados ao jornal pró-democracia Stant News

Entre os presos estão os ex-editores-chefes do jornal Patrick Lam e Chung Pui-kuen.


Os Estados Unidos da América (EUA) pediram às autoridades chinesas e de Hong Kong que libertassem as sete pessoas ligadas ao jornal pró-democracia Stand News, agora fechado, que foram detidas sob acusação de sedição durante uma repressão policial na quarta-feira passada.

“Apelamos à RPC [República Popular da China] e às autoridades de Hong Kong a deixarem de visar os meios de comunicação social livres e independentes de Hong Kong e a libertarem imediatamente os jornalistas e executivos dos meios de comunicação social que tenham sido injustamente detidos e acusados”, disse o Secretário de Estado Antony Blinken. "Um governo confiante que não teme a verdade abraça uma imprensa livre".

O secretário de Estado disse que "o jornalismo não é sedição", e que "ao silenciar os meios de comunicação independentes, a RPC e as autoridades locais minam a credibilidade e viabilidade de Hong Kong".

Os sete presos incluem a proeminente ativista Denise Ho e a advogada Margaret Ng, bem como os ex-editores-chefes Patrick Lam e Chung Pui-kuen. Foram detidos por “conspiração para publicar publicações sediciosas”, um crime punível com até dois anos de prisão.

Os comentários estão desactivados.