Internacional

Miss Huíla 2018 de Angola detida pela polícia por suspeita de pertencer a rede criminosa

A Miss estava foragida das autoridades angolanas, que acreditam que Beatriz Alves estava envolvida em assaltos a lojas, farmácias, cantinas, veículos e pessoas. 


Beatriz Alves, de 23 anos, a Miss Huíla 2018 de Ângola, foi detida pelo Serviço de Investigação Criminal angolano por suspeita do crime de associação criminosa e roubo qualificado, anunciou, esta quinta-feira, o porta-voz da polícia local. A Miss estava foragida das autoridades angolanas. 

De acordo com o inspetor-chefe do comando provincial da polícia em Huíla, Fernando Tongo, foi emitido um mandado de detenção pela Procuradoria-Geral da República daquele país para deter a jovem, que está indiciada por tratar das diligências dos assaltos em lojas, cantinas, farmácias, viaturas e pessoas na comuna de Arimba, município do Lubango, capital de Huíla, para um grupo de marginais que foi desmantelado pela polícia no dia 11 de dezembro. 

Beatriz Alves está agora detida nas celas do Departamento de Investigação de Ilícitos Penais, indicou Fernando Tongo.

Segundo a emissora pública de Ângola, o grupo também integrava um pastor da Igreja Pentecostal do Reino de Deus e um mecânico, ambos detidos no dia 11, sendo o cabecilha da rede um homem foragido de Luanda há três meses.

Os comentários estão desactivados.