Internacional

"Ferir uma mulher é ultrajar a Deus"

Papa condenou violência contra as mulheres. 


Na sua primeira missa de 2022, este sábado, o Papa Francisco deixou uma mensagem acerca das mulheres e mães, condenado e pedindo o fim da violência contra estas.

“Quanta violência se faz contra as mulheres. Chega. Ferir uma mulher é ultrajar a Deus, que tomou a humanidade de uma mulher”, disse o sumo pontífice, na Basílica de São Pedro, no Vaticano.

Ao falar sobre as mulheres e mães, Francisco considerou que estas “conseguem manter juntos o sonho e o concreto, evitando desvios do pragmatismo assético e da abstração”.

Para o Papa, as mães são “capazes de tecer fios de comunhão, que se contrapõem aos arames farpados das divisões, que são tantos”.

Por fim, o sumo pontífice deixou uma mensagem à Igreja Católica: "Igreja é mãe, é mulher, por isso não se pode encontrar um lugar para a mulher na Igreja sem refleti-la nesse coração de mãe. Este é o grande lugar da mulher na Igreja, do qual derivam outros secundários”.

Os comentários estão desactivados.