Internacional

França. Onda de femicídio desencadeia apelo a ação do governo

Várias mulheres foram mortas pelo seu parceiro ou ex-parceiro.

França. Onda de femicídio desencadeia apelo a ação do governo

Militantes feministas em França apelam a uma ação governamental mais exigente para combater a violência contra as mulheres depois de três terem sido alegadamente mortas pelo seu atual, ou antigo, parceiro no primeiro dia de 2022.

O corpo de um recruta militar de 28 anos de idade que tinha sido esfaqueada até à morte foi encontrado perto de Saumur, no oeste de França, no sábado passado. A procuradora local, Alexandra Verron, disse que um homem de 21 anos, também soldado, tinha sido preso e que os investigadores estavam a investigar um possível femicídio - o assassinato de uma mulher pelo seu parceiro ou ex-parceiro.

Também no leste de França a polícia descobriu o corpo de uma mulher de 56 anos de idade com uma faca no peito, depois dos vizinhos terem relatado uma discussão violenta. O marido da vítima foi interrogado pela polícia e vai esta segunda-feira a tribunal.

No domingo passado, o corpo de uma mulher de 45 anos de idade foi encontrado no porta-bagagens de um carro. Tinha sido estrangulada. A polícia estava a entrevistar o antigo parceiro da mulher, um homem de 60 anos que alegadamente admitiu ter tido uma violenta discussão com a ex-mulher. O Presidente da Câmara de Nice, Christian Estrosi, disse ter sido "devastado" pelo alegado assassinato e descreveu-o como um "horror".

Os comentários estão desactivados.