Internacional

Arquivada queixa de pornografia infantil apresentada pelo bebé de "Nevermind" contra os Nirvana

Spencer Elden tem até dia 13 de janeiro para recorrer e apresentar uma nova queixa.


A queixa de pornografia infantil apresentada por Spencer Elden, conhecido como o bebé da capa do álbum Nevermind, contra os Nirvana foi arquivada pelo tribunal distrital da Califórnia.

De acordo com a revista Spin, a decisão foi motivada pela ausência de respostas por parte dos advogados de Elden às alegações feitas pela defesa. Os advogados dos Nirvana pediram que o processo fosse arquivado, uma vez que Spencer Elden lucrou com a situação ao longo das últimas três décadas por ter sido o bebé da capa do disco, tendo inclusivamente participado por duas vezes na recriação da capa em celebração dos 20 e 25 anos do álbum.

A resposta da acusação deveria ter sido entregue em tribunal até ao passado dia 30 de dezembro - o que não aconteceu. Agora, a equipa que representa Elden tem até dia 13 de janeiro para recorrer e apresentar uma nova queixa. Caso o prazo não seja cumprido, não vai poder dar continuidade ao processo e este será anulado. Se for cumprido o prazo, os Nirvana poderão responder até dia 27 de janeiro.

No ano passado, Spencer Elden avançou com uma ação judicial no tribunal de Los Angeles, nos Estados Unidos, acusando os Nirvana de exploração sexual infantil e pornografia infantil. O jovem alegava que a sua imagem tinha sido "traficada" por todo o mundo. 

O processo contava com 17 arguidos, entre eles o fotógrafo Kirk Weddle, Courtney Love (mulher de Kurt Cobain na altura) e os restantes elementos da banda, Dave Grohl e Krist Novoselic.

De acordo com a defesa, os pais deste jovem nunca assinaram qualquer documento que consentisse a utilização da fotografia, nem receberam qualquer compensação monetária por isso.

Os comentários estão desactivados.