Politica

Marcelo falou com viúva de camionista português que morreu em Calais

Recorde-se que Eurico Guerreiro Ferro, um motorista português de veículos pesados, morreu na noite de 19 de dezembro, numa estação de serviço perto de Calais, onde a crise migratória tem vindo a agravar-se. 


O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, falou com a viúva do motorista português que morreu, na noite de 19 de dezembro, em Calais, França.

“O Presidente da República apresentou as suas sentidas condolências à viúva do motorista português que faleceu em Calais, França, transmitindo as informações recolhidas pelas autoridades consulares”, lê-se num comunicado divulgado, esta sexta-feira no site oficial da Presidência da República.

Na mesma nota, o chefe de Estado “envia ainda as suas condolências à corporação de Bombeiros de Vila Real de Santo António à qual a vítima pertencia”.

Em causa está a morte de Eurico Guerreiro Ferro, um motorista português de veículos pesados, na noite de 19 de dezembro, numa estação de serviço perto de Calais, onde a crise migratória tem vindo a agravar-se. Tudo terá acontecido na sequência de alegados confrontos com três migrantes, que subiram a bordo do camião, sem que Eurico se apercebesse, para passarem a fronteira com o Reino Unido. 

Depois de agredirem o motorista, na estação de serviço de Epitre, local de paragem para condutores que atravessam o Túnel da Mancha, Eurico acabou por ter um ataque cardíaco fulminante. Os migrantes fugiram do local.

Recorde-se que, no final do passado mês de dezembro, o jornal i falou com uma das melhores amigas da vítima e deu a conhecer o drama vivido pelos camionistas de longo curso.

Os comentários estão desactivados.