Sociedade

Lote de testes da empresa Genrui que deram falsos positivos na Irlanda não foi vendido a Portugal

Segundo o Infarmed, foram recebidos até à data "sete notificações de casos de falsos positivos, num universo de cerca de sete milhões de autotestes". Na Irlanda, foram reportados 550 falsos negativos com o teste da empresa Genrui, que agora estão a ser recolhidos naquele país. 


Foram vendidos na Irlanda lotes de autotestes para despistar a covid-19 da empresa "Genrui Biotech", que estão relacionados com 550 casos de falsos positivos. Esta marca de autotestes é vendida em Portugal, no entanto aquele lote em específico não foi comercializado no país, confirmou o Infarmed, esta sexta-feira. 

"O fabricante Genrui Biotech Inc. informou o Infarmed de que os lotes comercializados na Irlanda não foram comercializados em Portugal", anunciou o Infarmed, em comunicado, divulgado hoje, na sequência do caso que ocorreu na Irlanda, onde várias pessoas se queixaram que os testes tinham dado falsos positivos. 

Segundo a Autoridade Nacional do Medicamento, foram recebidos até à data "sete notificações de casos de falsos positivos, num universo de cerca de sete milhões de autotestes, reportados pelo fabricante como tendo sido fornecidos ao mercado nacional".

Através dos dados aos quais o Infarmed tem acesso, a autoridade não encontra "neste momento, um risco relevante para a saúde pública", ao revelar que está "em contacto com as suas congéneres europeias", assim como com o fabricante do autoteste, para "reunir toda a informação relevante, de forma a melhor poder avaliar a situação, nomeadamente notificações recebidas pelas restantes autoridades europeias".

Agora os 550 casos de falsos positivos detetados na Irlanda "estão a ser recolhidos voluntariamente nesse país, não tendo a Irlanda adotado ainda nenhuma medida regulamentar", adiantou o Infarmed na mesma nota. 

De recordar que a Alemanha também teve o mesmo problema, no mês passado, com estes testes, com a Autoridade de Hamburgo para Escolas e Educação e Treino Vocacional (BSB) a receber reclamações idênticas, pelo que os testes deixaram de ser usados. 

Já em Portugal, estes testes também já receberam várias reclamações, mas por falhas nos componentes do kit, em setembro de 2021. Segundo o Infarmed, na altura, os incidentes estavam relacionados com o facto de o tubo de diluição da amostra não apresentar líquido ou apresentar um volume de líquido insuficiente para prosseguir com o teste e obter um resultado válido. A autoridade indicou que caso houvesse esse problema no kit para não realizar o mesmo. 

De acordo com a SIC Notícias, esta marca é uma das mais vendidas em Portugal, sendo comercializada em supermercados como o Pingo Doce ou Lidl.

Os comentários estão desactivados.