Sociedade

Homem que agrediu ex-companheira com machado vai aguardar julgamento em prisão preventiva

Segundo o comunicado da PJ, o detido começou por agredir a vítima "barbaramente, ao murro e pontapé, e acabou por lhe desferir violentíssimas agressões na zona da cabeça" com um machado que levara consigo.


O homem suspeito de ter agredido a ex-namorada com um machado, na madrugada desta quinta-feira, em Teixoso, na Covilhã, vai ficar a aguardar julgamento em prisão preventiva.

A informação foi confirmada pelo coordenador da Polícia Judiciária (PJ) da Guarda, José Monteiro, à agência Lusa, depois de o indivíduo, de 26 anos, ter sido presente a tribunal para primeiro interrogatório e aplicação de medidas de coação.

O caso ocorreu na madrugada desta quinta-feira, num contexto de reiterada violência doméstica. O suspeito, funcionário de uma agência funerária, recusou-se a aceitar o término da relação que tinha com a ex-companheira, de 41 anos, e foi até à sua casa, na localidade de Teixoso.

A mulher estava dentro da residência com um dos três filhos menores, quando foi surpreendida pelo homem. Segundo o comunicado da PJ, este começou por agredi-la "barbaramente, ao murro e pontapé, e acabou por lhe desferir violentíssimas agressões na zona da cabeça" com um machado que levara consigo. Após o ataque, o homem fugiu no carro da vítima.

A mulher foi inicialmente transportada para o Centro Hospitalar da Cova da Beira, em estado de elevada gravidade. Contudo, acabou por ser encaminhada aos Hospitais da Universidade de Coimbra, onde permanece internada, correndo grave risco de vida.

A viatura usada na fuga foi depois localizada junto da casa dos pais do suspeito, sendo que, entretanto, o próprio informou as autoridades que estava naquele local e solicitou o envio de uma patrulha da GNR a quem se entregou sem oferecer resistência.

Os comentários estão desactivados.