Desporto

Semedo: da detenção ao jogo de 'UNO' em casa

O mundo do futebol acordou atordoado na terça-feira, com a notícia de que Rúben Semedo teria sido novamente detido, desta vez, alegadamente, por violência doméstica. O jogador pediu nas redes sociais o «fim das mentiras», e apareceu, tranquilo, em casa, a jogar UNO com a namorada – suposta queixosa.


Rúben Semedo e a justiça são como aquele casal que ora está junto, ora se separa... mas neste caso, é nas manchetes dos jornais e na comunicação social que se desenvolve a irrequieta relação entre estas duas entidades. O internacional português, que, tecnicamente, ainda é jogador do Olympiacos da Grécia, terá sido detido na noite de segunda-feira, por alegada violência doméstica, segundo avançou a comunicação social grega na manhã de terça-feira.

As notícias levantaram polémica, e diziam que, depois de uma discussão, Semedo terá trancado a namorada fora de casa e esta, por sua vez, chamou as autoridades ao local. A polícia terá tomado conta da situação, levando a companheira do internacional português para a esquadra, onde a mesma terá feito a queixa que resultou na detenção de Semedo.

Terça-feira de manhã, no entanto, e segundo vários diários desportivos portugueses anunciaram, Rúben Semedo estava livre, e não enfrentava qualquer acusação, depois de a companheira ter abandonado a queixa.

O próprio futebolista, aliás, partiu para as redes sociais para demonstrar a sua suposta liberdade, e para garantir que não passava tudo de uma grande ‘mentira’. Uma cartada contra quem já via Semedo atrás das grades, quando este surgiu num aparente ambiente de paz e tranquilidade, acompanhado da companheira – suposta queixosa – a jogar uma amigável partida de UNO.

«Têm saído algumas notícias que dizem que fui detido, por isso, para todos os adeptos e família, quero mostrar que estou em casa», afirmou o internacional português, que continuou: «Após as fake news que as pessoas estão a partilhar, estão a ligar-me, dizem mentiras sobre mim e sobre a minha companheira. Isto é apenas para mostrar que está tudo bem, para que não fiquem preocupados. Estamos a jogar UNO. Não estou detido, está tudo bem. Mentiras outra vez. Como disse antes, não mintam mais. Para dizer isto claramente: estou a fazer este direto com música grega que não percebo, mas este era o meu objetivo», disse o defesa de 27 anos, que deixou para mais tarde uma nova transmissão em direto para «falar sobre mentiras».

Gato e o rato

Rúben Semedo e problemas com a justiça são sinónimos, apesar de que, até agora, nas várias situações em que o internacional português se deu de caras com a justiça, acabou sempre por ser o último a sorrir. Recorde-se, em agosto deste ano, a sua detenção na Grécia por, alegadamente, ter violado uma menor de 17 anos.

Depois de algumas discussões e investigação, Semedo acabou liberto sob uma fiança de 10 mil euros, sendo-lhe permitido viajar para Portugal. Por cá, manteve a forma com o Estrela da Amadora, e chegou a falar-se de conversas com o FC Porto e com o SL Benfica.

Um final feliz para o futebolista, que evitou piores consequências uma vez que, segundo noticiou na altura a imprensa grega, não estavam reunidos os requisitos legais para que Rúben Semedo ficasse em prisão preventiva, após uma audiência onde afirmou que as relações sexuais mantidas com a alegada vítima foram consensuais, e que a mesma lhe dissera que tinha 19 anos, e não 17, a sua idade verdadeira.

Mas este não foi o único encontro de Semedo com a justiça. Já em 2018, na altura ao serviço do Villarreal, o defesa central acabou condenado a uma pena de cinco anos em Espanha, suspensa na sua execução em oito anos. Em causa estavam alegados crimes de sequestro, agressão e ameaça com arma. Semedo ficou proibido de entrar em Espanha, e esteve preso durante 142 dias.

Ainda assim, estes casos pareceram não afetar muito o desempenho do futebolista, que, depois deste soluço na sua vida, serviu ao mais alto nível, primeiro no Rio Ave, e de seguida no Olympiacos. Isto para além de ter sido convocado, em 2020, para a seleção nacional, contando três internacionalizações. 

Os comentários estão desactivados.