Sociedade

Diagnósticos com maior subida nas crianças e nos idosos

Na última semana o número de diagnósticos bateu recordes. 12 mil casos em maiores de 70. 


Na última semana foram diagnosticados quase 225 mil novos casos de covid-19 em Portugal, com as maiores subidas a registarem-se nas crianças até aos nove anos de idade e nos maiores de 70 anos. Segundo a informação disponibilizada pela DGS por faixa etária, que o i analisou, a maioria dos casos continua a verificar-se na população jovem e em idade ativa, mas o número de diagnósticos nos maiores de 70 anos, a população mais vulnerável, disparou.

Só nos últimos sete dias foram diagnosticados 12 066 casos acima dos 70 anos, quando na semana anterior tinham sido 7622 (+58%). Nos maiores de 80 anos foram diagnosticados quase tantos casos na última semana como em todo o mês de dezembro, com um total de 4300 pessoas com mais de 80 anos a dar positivo para a covid-19 nos últimos sete dias contra 4400 em todo o mês passado. A evolução tem sido transversal a todos os grupos etários mas nos idosos começou a verificar-se mais tarde, e mesmo com a vacinação tenderá a levar a um aumento da mortalidade já que é neste grupo etário que se continua a verificar o maior risco.

Apesar do aumento de casos significativo em todos os grupos etários, a subida foi menos expressiva do que na semana anterior, o que explica a redução do RT. Contudo, não há ainda sinais de uma diminuição – os peritos do INSA previam um pico de contágios para esta semana, embora algumas projeções sugiram que possa ocorrer mais tarde e dependerá do efeito da contenção.

Com a reabertura das escolas, poderá haver uma nova subida. As crianças até aos nove anos, que entretanto começaram a ser vacinadas, na última semana tiveram a maior subida de diagnósticos (+65%). Foram diagnosticados mais de 14 mil casos nesta faixa etária, a que se somam mais quase 26 mil no grupo dos 10 aos 19.

Serão assim pelo menos 30 mil as crianças e jovens que não puderam voltar já às aulas presenciais, contando apenas com os diagnósticos dos últimos sete dias, agora o período de isolamento em casos ligeiros. O país tinha ontem um recorde de 279 652 casos ativos e 227 973 contactos em vigilância, num total de mais de 507 625 pessoas oficialmente isoladas.

Os comentários estão desactivados.