Internacional

Empresa de energia aconselha britânicos a aquecerem-se com abraços aos animais de estimação

Para ajudar a equilibrar o orçamento dos britânicos, devido ao aumento do preço da eletricidade, uma das empresas dos maiores fornecedores de energia do país deixou uma série de sugestões para encontrar novas formas de aquecimento, como abraçar os animais de estimação ou comer papas. 


Não são apenas as famílias portuguesas que vão começar a sentir o novo pesar do valor da eletricidade na conta ao final do mês. No Reino Unido, este fenómeno também irá acontecer com uma nova subida do preço da energia no início de 2022. Para ajudar a equilibrar o orçamento dos britânicos, uma das empresas dos maiores fornecedores de energia do país deixou uma série de sugestões para encontrar novas formas de aquecimento, como abraçar os animais de estimação ou comer papas. 

Os conselhos não foram levados a melhor pelos britânicos, que recorreram às redes sociais para criticar as ideias da empresa SSE. A fornecedora OVO Energy já reagiu à onda de críticas e numa declaração à BBC reconheceu que o conteúdo do blogue foi "mal avaliado e inútil", ao admitir que estava "envergonhada" e que pedia "sinceras desculpas". A empresa já removeu o blogue para poder "atualizá-lo" com "informação mais significativa para os clientes". 

O blogue pretendia divulgar dicas de poupança de energia com "10 formas simples e económicas" para se manter quente e manter as contas baixas. Algumas das sugestões eram: usar várias camadas de roupa ou realizar tarefas domésticas. Estas eram as mais comuns, contudo a empresa foi mais além: dar saltos em forma de estrela, deixar o forno aberto depois de terminar algum cozinhado ou aconchegar-se abraçado ao seu animal de estimação ou ente querido. E sem deixar os mais pequenos de parte, o blogue também dava a dica de desafiar as crianças para um curso de hula-hoop. 

"Ser aconselhado a colocar um macacão em vez de ligar o aquecimento se não tiver dinheiro para isso, numa altura de tanta dificuldade para tantas famílias, é claramente ofensivo", disse o deputado trabalhista e presidente do comité estratégico dos negócios, energia e indústria, Darren Jones, ao jornal Financial Times. 

 

 

 

Depois do pedido de desculpas da OVO Energy na rede social Twitter, o deputado do parlamento britânico voltou a tocar na ferida, ao afirmar: "Não sei bem quem assinou uma campanha de marketing, que recomendava as pessoas a usarem uma camisola e comerem papas em vez de ligarem o aquecimento se não tiverem dinheiro para isso".

Os britânicos também partilharam a sua contestação em relação às recomendações do blogue. 'Já comi a papa, mas ainda estou com frio', apontou um internauta na rede social Twitter. 

 

 

 

De acordo com a BBC, as famílias e as empresas britânicas têm visto a eletricidade a aumentar nos últimos meses, devido ao aumento do preço do gás que consecutivamente pesou nas contas dos fornecedores de energia. 

A mesma fonte também indica que os preços elevados vão afetar imenso, principalmente grande parte da população do Reino Unido, visto que a camada mais velha é cada vez maior e pobre, ficando mais expostos às mudanças nos preços do gás. 

Segundo o organismo comercial Energy UK, as faturas dos britânicos irão aumentar até 50% em Abril, quando a alteração do limite de preços, que deverá ser determinada em fevereiro, entrar em vigor. Prevê-se que por média uma família poderá acabar por pagar cerca de 700 libras a mais por ano.