Desporto

Tenista diz que acredita ter covid-19 e desafia árbitra para jantar entre críticas à organização do Open da Austrália | Vídeo

Australiano protagonizou momento polémico. 


O tenista Bernard Tomic criticou a organização do Open da Austrália devido à forma como tem sido feita a despistagem à covid-19. Tudo aconteceu, esta terça-feira, durante uma pausa no encontro com o russo Roman Safiullin. Em conversa com a árbitra da partida, a brasileira Aline da Rocha Nocinto, o australiano disse estar certo de que tem covid-19 e desafiou a árbitra para um jantar.

Em causa, segundo Tomic, está o facto de a organização do Open da Austrália não fazer testes PCR aos jogadores.

“Estou convencido de que tenho covid-19. Se dentro de três dias não testar positivo, pago-te um jantar. Se testar positivo, pagas tu”, disse o tenista, número 257 do ranking ATP.

“Eu não acredito, ninguém está a ser testado. Estão a deixar os jogadores entrarem em court com testes rápidos feitos no quarto. Não há testes PCR oficiais”, acrescentou o tenista, que sentiu dificuldades físicas durante a partida.

O russo Roman Safiullin acabou por ganhar o encontro, por 1-6 e 4-6.