Cultura

Lana Del Rey processa alegada "stalker" que acredita que as duas comunicam em sonhos e através de canções

Depois de ter ido à casa da artista três vezes no último mês, a mulher em questão está agora proibida de se aproximar da cantora. 

 


Esta semana, a cantora Lana Del Rey viu-se obrigada a recorrer a um juiz, com o objetivo de conseguir impedir que a mulher que a tem perseguido fique impedida de se aproximar de si, por temer pela sua segurança. 

Segundo a artista, a alegada ‘stalker’ ter-se-à deslocado a sua casa, em Los Angeles, três vezes no último mês. Além disso, entrou em contacto com pessoas que lhe são próximas para o intuito de marcar um encontro. 

Segundo o site TMZ, nos documentos apresentados em tribunal pode ler-se que a mulher, cujo nome é Janeen Lee Stratton – mas que também responde pelo nome “America” – acredita ser a “musa” da cantora norte-americana e defende que as duas comunicam em sonhos e através de canções.

Após um elemento da equipa da artista ter finalmente respondido aos pedidos sucessivos pedidos de Stratton, dizendo que não havia qualquer interesse por parte de Lana Del Rey em se encontrarem, a mulher terá dito: “Vou fazer uma cena. Porque, adivinhem, eu não me vou afastar facilmente”.

O juiz decidiu então que a mulher não poderá aproximar-se da artista nem sequer entrar em contacto com ninguém que lhe seja próximo. 

Apesar desta ser uma ordem “temporária”, esta poderá tornar-se permanente já que está marcada uma audiência em tribunal para o final deste mês.

Os comentários estão desactivados.