Sociedade

Pulseira eletrónica para homem que violou medidas de coação dois dias depois de ser detido por violência doméstica

Homem estava proibido de se aproximar da vítima, a sua ex-mulher, de 40 anos, e dos três filhos de ambos. Violou as medidas, voltou a ser detido, e acabou sujeito a vigilância por pulseira eletrónica.


Um homem, de 41 anos, foi detido pela GNR, no passado dia 10 de janeiro, por violação das medidas de coação decretadas no dia oito do mesmo mês pelo Tribunal de Instrução Criminal de Coimbra, na sequência de um processo de violência doméstica, no concelho de Oliveira do Hospital.

Em comunicado, esta quarta-feira, a força de segurança explica que o individuo havia sido detido “na sequência de um cumprimento de mandado de detenção, tendo sido aplicadas, pelo Tribunal de Instrução Criminal de Coimbra, diversas medidas de coação, as quais estavam a ser incumpridas, nomeadamente a proibição de se aproximar da vítima, a sua ex-mulher, de 40 anos, e dos três filhos de ambos”.

O agressor acabou por ser novamente detido, “por se ter deslocado ao centro de estudos frequentado por um dos filhos, causando medo e inquietação no menor e perturbação do normal funcionamento do local”.

O detido foi ontem presente Tribunal Judicial de Oliveira do Hospital, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação de pulseira eletrónica.

Os comentários estão desactivados.