Sociedade

António Costa inscreveu-se para votar antecipadamente em mobilidade

"O voto é um ato coletivo e é dos momentos mais bonitos da democracia. O momento em que cada uma e cada um dos cidadãos pode dizer o que deseja para o futuro da nossa pátria", referiu o primeiro-ministro.


O primeiro-ministro increveu-se este domingo para poder votar antecipadamente no próximo dia 23, no Porto, e pediu a mobilização dos eleitores para que se ultrapasse aquilo que considera uma das crises políticas "mais perigosas" da democracia portuguesa.

Neste que é o primeiro dia de inscrições para o voto antecipado em mobilidade, António Costa registou-se para votar no próximo dia 23 de janeiro, no Porto, no Pavilhão Rosa Mota - um dia em que estará em campanha eleitoral entre os distritos do Porto, Braga e Viana do Castelo.

Em declarações à agência Lusa, o líder socialista declarou que "estamos a viver uma das crises políticas mais perigosas da nossa democracia, porque é uma crise política que se soma uma crise pandémica [da covid-19]. Uma crise que foi aberta exatamente no momento em que estavam reunidas todas as circunstâncias para virar a página desta pandemia, prosseguindo com políticas económicas que têm garantido crescimento, emprego e justiça social".

Assim, António Costa demonstra considerar fundamental que os eleitores votem, "antecipadamente, no dia 23, ou, normalmente, no dia 30".

"Mas todos temos de votar. O voto é um ato coletivo e é dos momentos mais bonitos da democracia. O momento em que cada uma e cada um dos cidadãos pode dizer o que deseja para o futuro da nossa pátria", disse.

O primeiro-ministro realça o apelo ao voto e defende que o PS apresenta aos eleitores "uma proposta clara e mobilizadora de estabilidade para o país e tranquilidade para a vida das pessoas", visando que Portugal, "com serenidade, em diálogo e em consenso, possa prosseguir uma trajetória de progresso".

Nas mesmas declarações, António Costa referiu as novas condições que estão preparadas para o voto antecipado em mobilidade, de forma a evitar que haja grandes filas de espera e aglomeração de pessoas.

"Todos os municípios estão a fazer um grande esforço para aumentar o número de mesas de voto disponíveis, de forma a garantir que o maior número possível de pessoas se possa inscrever para poder votar antecipadamente no dia 23. As pessoas que não puderem votar no dia 23 podem fazê-lo no dia 30. É fundamental que cada um dos portugueses se junte nesta grande mobilização para termos uma democracia de progresso votando nas próximas eleições", acrescentou.

Para votar antecipadamente em mobilidade, a 23 de janeiro, uma semana antes da data das eleições, os eleitores devem inscrever-se entre hoje e a próxima quinta-feira.

 

Os comentários estão desactivados.