Sociedade

Morte de criança infetada. Ordem dos Médicos pede "serenidade" e lembra que é preciso aguardar por "resultados da autópsia"

Menino morreu vítima de uma paragem cardiorrespiratória depois de testar positivo à covid-19. Tinha sido vacinado há cerca de uma semana.


Num comunicado enviado aos órgãos de comunicação social em relação à morte de um menino de seis anos, no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, a Ordem dos Médicos, expressa a sua solidariedade para com a família da criança, pedindo "a serenidade que uma situação destas exige" em relação à causa do óbito.

"É necessário aguardar pelas conclusões da equipa forense, nomeadamente pelos resultados da autópsia médico-legal e potenciais exames toxicológicos. A Ordem dos Médicos continuará a acompanhar a situação e apela a uma rápida atuação de todas as autoridades competentes para esclarecimento cabal dos factos", lê-se na nota.

Recorde-se que a criança, de seis anos, morreu este domingo, vítima de uma paragem cardiorrespiratória, depois de ter testado positivo à covid-19 e de ter levado a primeira dose da vacina contra o vírus há cerca de uma semana. A notificação ao Infarmed insere-se na vigilância de suspeitas de reações adversas, quer pelas manifestações clínicas quer pela proximidade à toma de medicamentos, neste caso da vacina da covid-19.

Ao i, o Infarmed confirmou ter recebido ontem a notificação de suspeita de reação adversa, “que se encontra a ser tratada pelo Infarmed em conjunto com a Unidade Regional de Farmacovigilância de Lisboa, Setúbal e Santarém, no sentido de proceder à recolha de dados adicionais por parte do notificador, para análise e avaliação da imputação de causalidade, uma vez que não sendo a aparente relação temporal o único determinante na avaliação da causalidade, é necessário proceder à recolha de toda a informação clínica.” Só depois desta análise este caso será comunicado à base europeia EudraVigilance. 

Tal como o i noticiou, o óbito vai ser investigado mediante a realização de autópsia. 

Os comentários estão desactivados.