Sociedade

Hospital não confirma que criança se tenha engasgado com brinquedo ou comida e pede que não haja especulação

A autópsia será realizada pelo Instituto de Medicina Legal e o Infarmed está também a investigar a notificação recebida do hospital após a morte da criança.


O Hospital de Santa Maria não confirma que a criança que morreu este domingo vítima de paragem cardiorespiratória, um caso notificado ao Infarmed como suspeita de reação adversa à vacina de covid-19, se terá engasgado com comida ou com um brinquedo. A explicação foi noticiada esta tarde pelo Expresso.

Contactado pelo i, o Centro Hospitalar Lisboa Norte não confirma essa tese e pede que se evitem especulações, sublinhando que neste momento respeita a dor da família e que as causas de morte estão a ser investigadas.

A autópsia será realizada pelo Instituto de Medicina Legal e o Infarmed está também a investigar a notificação recebida do hospital após a morte da criança.

Os comentários estão desactivados.