Sociedade

João Rendeiro é assistido na enfermaria da prisão com febre

Advogada do português afirma que as condições disponíveis na prisão são "chocantes" e "há pouquíssima assistência médica disponível".


João Rendeiro foi, esta quarta-feira, conduzido à enfermaria da prisão onde se encontra, em Westville, na África do Sul, por se encontrar com uma temperatura mais elevada do que o normal, avançou ao Observador June Marks, a advogada do português.

“Ele foi transportado para a enfermaria porque tem febre”, referiu June Marks, que não exclui a possibilidade de o ex-banqueiro ser encaminhado para um hospital fora da prisão para ser submetido a exames complementares.

“Penso que prisão está a colocar em risco a saúde dele e estamos a tentar obter assistência médica decente”, afirmou a advogada.

Nos últimos dias, a defesa do português, que foi detido a 13 de dezembro, tem-se mostrado preocupada com o seu estado de saúde, uma vez que lhe foram detetados problemas cardíacos.

“Aquelas condições [em Westville] são chocantes e há pouquíssima assistência médica disponível”, admitiu a advogada, acrescentando que estava "preocupada" e pretende "acelerar isto".

“Não conseguimos proporcionar-lhe assistência médica em condições. Precisamos de que ele seja visto por um especialista, não um enfermeiro ou um médico em part-time que aparece ocasionalmente” na prisão de Westville, realça June Marks.

Devido aos problemas de saúde de João Rendeiro e à dificuldade em aceder a cuidados médicos, a advogada adianta que vai contestar a atual situação junto das autoridades sul-africanas: “Vou começar a escrever ao comissário responsável por aquela área e, depois, vou subindo na hierarquia. Houve quem tivesse de apresentar requerimentos em tribunal para ver os seus direitos respeitados nas prisões da África do Sul”.

Os comentários estão desactivados.