Politica

Rio admite dar pasta da Defesa ao CDS e outra à IL

Vencendo as eleições sem maioria, Rui Rio diz que começaria a negociar primeiro com o CDS e depois com a IL.


O presidente do PSD admitiu esta quinta-feira que, num eventual Governo de centro-direita saído das próximas eleições legislativas, no dia 30, a pasta da Defesa possa ser atribuída ao CDS-PP, como defendeu Francisco Rodrigues dos Santos, e não exclui a Iniciativa Liberal das negociações.

Questionado sobre o desejo do líder do CDS-PP, durante uma ação de campanha em Bragança, Rui Rio não rejeitou a hipótese de o partido democrata-cristão voltar a ter a pasta da Defesa.

“É uma questão de se ver, não seria a primeira vez que o CDS tinha o Ministério da Defesa, como sabemos”, declarou.

O líder social-democrata esclareceu ainda que, vencendo as eleições sem maioria, começaria a negociar primeiro com o CDS, parceiro “tradicional”, e depois com a IL, “um partido novo e que pode vir a ter ou não uma representação parlamentar significativa”.

Os comentários estão desactivados.