Brasil Presente

As últimas de Bolsonaro

Bolsonaro afasta-se cada vez mais da reeleição que aspira. A se manter acima dos dez por cento nas sondagens, o ex-juiz Moro pode captar os votos suficientes para enfrentar Lula na segunda volta.

 As últimas de Bolsonaro

O repertório de polémicas e provocações do presidente Bolsonaro é inesgotável. Depois de tentar dificultar a vacinação das crianças, voltou a atacar nominalmente dois membros da Suprema Corte, repetir que a eleição em que venceu foi fraudada e acusou o governador do Maranhão, Flávio Dino de gordo, «como todo comunista». Incrível que tenha voltado a insinuar culpa da China na pandemia, na mesma semana em que foram anunciados os números do comércio exterior que aponta o país asiático com um terço de todas as exportações brasileiras.

Neste caminhar, afasta-se cada vez mais da reeleição que aspira. A se manter acima dos dez por cento nas sondagens, o ex-juiz Moro pode captar os votos suficientes para enfrentar Lula na segunda volta.
 
Variedades

- O ex-Presidente Fernando Henrique censura Bolsonaro por não tomar vacina, mas contraiu herpes-zóster e é criticado por não ter tomado a vacina até os 92 anos. Já está recuperado.

- O verão brasileiro com chuvas, pouco calor, sem réveillon e sem carnaval, mais Omicron, provoca grande estoque nas fábricas de cervejas. Os supermercados já começaram as promoções de ofertas.
 
- A política continua a surpreender. Agora é o antigo presidente do Partido Comunista, Roberto Freire, e seus sucessores que declaram que Lula é um radical e que a escolha do vice centrista é para enganar.

- A geração de energia solar, até o meio do ano, vai ser igual à da megausina hidroelétrica de Itaipu, a maior do mundo.

-  Agora é o Botafogo, do Rio, que vai ser comprado por um fundo. O contrato protege as cores, o escudo e os símbolos do clube de eventual fracasso empresarial.

- Enquanto o Sudeste sofre com efeitos das chuvas, a seca criou problemas para a agricultura no Sul e, em algumas cidades, o calor passou dos 40 graus.

- Com quase seis milhões de clientes, a Amil, segunda maior operadora de planos de saúde do Brasil, está à venda. O gigante americano United Health desistiu do Brasil.

- Aos 86 anos faleceu a Sra. Marici Trussardi, referência de evangelização nas redes e mulher de sociedade com dez filhos, cujo exemplo influiu por décadas. Em agosto, aos 91, morreu seu marido Romeu Trussardi, que foi presidente da Associação Comercial de São Paulo. 

- Série da Globo sobre a musa da bossa nova Nara Leão, provoca a volta das canções dos anos sessenta. E a nova biografia de João Gilberto vendendo bem.

- Para restabelecer a relevância da Academia Brasileira de Letras fala-se no aproveitamento futuro do jornalista, escritor, compositor e produtor cultural Nelson Mota e no editor José Mário Pereira. 

- As especulações sobre uma eventual eleição de Lula da Silva provocam uma verdadeira corrida aos consulados de Portugal, Itália e Espanha na busca da nacionalidade. Para Portugal a maioria é dos que buscam um passado sefardita.

- Oitenta por cento da população quer a vacina infantil. Estima-se em vinte milhões os menores entre cinco e onze anos. Mas as vacinas da Pfizer estão chegando aos poucos.

 

Os comentários estão desactivados.