Politica

IL acusa BE de “desespero” por pedir reunião com Costa a 31 de janeiro

Cotrim Figueiredo atribui "desespero” da Esquerda às sondagens que têm mostrado uma subida dos partidos de Direita.


O presidente da Iniciativa Liberal (IL) diz que o convite de Catarina Martins para reunir com António Costa a 31 de janeiro, no dia a seguir às eleições, é um ato desesperado do Bloco de Esquerda (BE).

“Do lado do BE é mais uma ação que eu considero de desespero porque, depois de ter sido recusado e rejeitado não só no orçamento, mas em todos os debates que teve com o PS, anda a pedir reuniões que já sabe, à partida, que ele para já vai recusar”, afirmou João Cotrim Figueiredo, esta segunda-feira, numa arruada em Lisboa.

O liberal considera que este “tipo de táticas e manobras de desespero de última hora” provam que o BE está a ir ao “sabor das sondagens e da opinião pública”.

No domingo, a coordenadora do BE, Catarina Martins, convidou o líder do PS para uma reunião no dia seguinte às eleições para um acordo de quatro anos, defendendo que só haverá confiança dos eleitores “se houver entendimento”.

Cotrim Figueiredo criticou ainda o PS, ao afirmar que o secretário-geral socialista não vai ter grande alternativa senão falar com os partidos, de quem, até há poucas semanas, andava a dizer “cobras e lagartos”.

Além disso, voltou a apontar o dedo a António Costa por ainda não ter revelado de forma “clara e evidente” o que fará se o PS não atingir a maioria absoluta.

Na sua ótica, este "desespero” da Esquerda está relacionado com as sondagens que têm mostrado uma subida dos partidos de Direita, na qual a IL se inclui.

“Acho que ninguém estava à espera, sobretudo aqueles que se achavam donos dos votos dos portugueses e que achavam que os resultados eram favas contadas”, frisou.

 

Os comentários estão desactivados.