Cultura

Evan Rachel Wood alega ter sido "basicamente violada" quando gravou um vídeo com Marilyn Manson

O documentário ‘Phoenix Rising’, centrado na vida e carreira da atriz Evan Rachel Wood estreia em março, na plataforma de streaming HBO Max.


O documentário ‘Phoenix Rising’, centrado na vida e carreira da atriz Evan Rachel Wood, estreou-se este fim de semana no Festival de Sundance e já está a “levantar ondas”.

Além da vida profissional da atriz, o documentário aborda as acusações de abusos sexuais feitas por Wood contra Marilyn Manson, com quem namorou.

A revista de música Pitchfork citou uma das alegações principais da artista, onde esta alega ter sido “basicamente violada” ao gravar o vídeo para ‘Heart-Shaped Glasses’, tema que Manson lançou em 2007.

“Não foi nada do que pensei que ia ser”, diz Wood em ‘Phoenix Rising. “Fizemos coisas que nada tinham que ver com o que fora planeado”, continuou.

“Falámos sobre simular uma cena de sexo, mas quando as câmaras começaram a filmar ele penetrou-me a sério. Não consenti. Sou uma atriz profissional, fiz isto durante toda a minha vida, e nunca tinha estado num estúdio tão pouco profissional como nesse dia”, revelou, acrescentando que “foi o caos”. 

“Não me senti segura. Ninguém cuidou de mim. Foi uma experiência traumatizante”, admitiu.

O documentário chegará à plataforma de streaming, HBO Max, em março.

 

Os comentários estão desactivados.