Economia

Corrupção. Portugal sem evoluções na última década

“Temos muito que trabalhar ao nível da grande corrupção e do reforço institucional para a prevenção da corrupção ao mais alto nível politico”. 


Portugal está entre os 26 países da Europa Ocidental e União Europeia abrangidos pelo Índice de Perceção da Corrupção que não registaram evoluções significativas na última década. O alerta é dado pelo relatório feito pela Transparency International. A entidade aponta falhas no combate à corrupção ao nosso país, nomeadamente na Estratégia Nacional de Combate à Corrupção, por deixar de fora do seu âmbito os gabinetes dos principais órgãos políticos e de todos os órgãos de soberania e, também, o Banco de Portugal. Uma decisão que, segundo a mesma, “vem ao encontro não só do que temos vindo a dizer ao longo dos últimos meses, mas também das próprias recomendações do GRECO”.

Portugal subiu um lugar no Índice de Perceção da Corrupção de 2021 e ocupa agora a 32.ª classificação. Com 62 pontos, volta a igualar a posição registada em 2019 e continua abaixo dos valores médios da União Europeia (64 pontos) e da Europa Ocidental e da União Europeia (66 pontos). “Se só subimos um ponto no Índice de Perceção da Corrupção é porque a Estratégia Nacional Anti-Corrupção não é de todo satisfatória. Ainda temos muito que trabalhar ao nível da grande corrupção e do reforço institucional para a prevenção da corrupção ao mais alto nível politico e das instituições públicas”, considera Susana Coroado, presidente da Direção da Transparência Internacional Portugal.

Portugal é um dos 26 países da Europa Ocidental e União Europeia abrangidos pelo relatório em que não se registaram evoluções significativas na última década e desde 2012 que regista variações anuais mínimas. A pontuação é feita de 0 (país percecionado como muito corrupto) a 100 (país visto como muito transparente).

Dinamarca e Nova Zelândia voltam a encabeçar o índice deste ano, com 88 pontos, a que se lhes junta a Finlândia, com a mesma pontuação. Síria e Somália (13) e Sudão do Sul (11) continuam no último lugar. Destes três países, apenas a Somália melhorou a sua pontuação (tinha 12).

O Índice de Perceção da Corrupção mostra que os níveis de corrupção permanecem praticamente inalterados em todo o mundo, com 86% dos países a registar pouca ou nenhuma evolução no combate à corrupção nos últimos 10 anos, o que indica uma estagnação dos esforços governamentais para combater as causas profundas da corrupção.

Os comentários estão desactivados.