Sociedade

Patriarcado de Lisboa recebe denúncia de abuso sexual ocorrido há mais de 30 anos. Padre está no ativo

O padre em causa está atualmente na diocese de Vila Real.


A Comissão de Proteção de Menores do Patriarcado de Lisboa confirmou, esta quarta-feira, que recebeu uma denúncia de abuso praticado há mais de 30 anos por um padre que atualmente está na diocese de Vila Real.

Segundo um comunicado da Comissão, o padre em causa "exerceu o seu ministério nesta diocese [Lisboa]" e "está, atualmente, incardinado (transferido de diocese) na diocese de Vila Real, de onde é natural".

A denúncia foi feita por um bispo daquela diocese, que iniciou uma investigação prévia, tendo depois comunicado a situação às autoridades judiciais competentes, explica o comunicado. 

A Comissão de Proteção de Menores do Patriarcado de Lisboa, coordenada pelo bispo Américo Aguiar, assegura, no mesmo comunicado, que "prossegue o seu trabalho, mantendo uma total disponibilidade para colaborar com as autoridades competentes e tendo sempre como prioridade o apuramento da verdade e o acompanhamento das vítimas".

Note-se que esta denúncia surge num momento em que, segundo os últimos dados conhecidos, a Comissão Independente para o Estudo de Abusos Sexuais na Igreja Católica Portuguesa (CEP) validou já mais de uma centena de testemunhos, que contêm "momentos de profunda dor e sofrimento", como revelou o seu coordenador, o pedopsiquiatra Pedro Strecht.

Os comentários estão desactivados.