Sociedade

Proteção Civil proíbe queimas e queimadas a partir de domingo

A ANEPC justifica a decisão com base na previsão do IPMA que aponta para um “aumento da intensidade do vento que, em combinação com a continuação de tempo quente e seco, conjugado com o número de comunicações para a realização de queimas de amontoados e queimadas", podem dar origem a incêndios rurais.


A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) proibiu este sábado a realização de queimas e queimadas a partir das 00h de domingo e até terça-feira, alertando para a manutenção do perigo de incêndio.

Em comunicado, a ANEPC refere que o Centro de Coordenação Operacional Nacional “deliberou a suspensão de todos os pedidos de autorização para realização de queimas e queimadas” entre as 00h de domingo, dia 30, e as 23h59 de terça-feira, dia 1 de fevereiro.

A ANEPC justifica a decisão com base na previsão do Instituto Português do Mar e da Atmosfera que aponta para um “aumento da intensidade do vento que, em combinação com a continuação de tempo quente e seco, com temperaturas acima da média para esta época do ano, conjugado com o número de comunicações para a realização de queimas de amontoados e queimadas, podem dar origem a incêndios rurais”.

Segundo a ANEPC, os efeitos expectáveis passam pelo “aumento da dificuldade das ações de supressão aos incêndios rurais em consequência do aumento da intensidade do vento e da baixa humidade relativa do ar”.

Na sexta-feira, a ANEPC registou no território continental 132 ocorrências relativas a incêndios rurais. Já até às 16h30 deste sábado contabilizou 174, disse à Lusa o oficial de operações do Comando Nacional.

Os comentários estão desactivados.