Desporto

Brancal e Vanina Oliveira serão porta-estandartes de Portugal nos Jogos Olímpicos de Inverno

Os Jogos Olímpicos de Inverno Pequim2022 arrancam já nesta sexta-feira, e a equipa portuguesa terá os atletas de esqui alpino Ricardo Brancal e Vanina Oliveira como porta-estandartes.


Sexta-feira é o tão esperado dia em que os Jogos Olímpicos de Inverno Pequim2022 serão inaugurados, estendendo-se até 20 de fevereiro.

Portugal - que está prestes a dar início à sua nona participação nos Jogos Olímpicos de Inverno - estará representado na China por Ricardo Brancal e Vanina Oliveira, no esqui alpino, e José Cabeça, no esqui de fundo. A missão de carregar a bandeira portuguesa na cerimónia de abertura dos Jogos, que arranca às 12h de sexta-feira (mais oito horas na China), ficará a cargo do atleta de esqui alpino covilhanense, de 25 anos, bem como de Vanina Oliveira, de 19 anos. Ambos são estreantes nos Jogos de Inverno, onde vão disputar as provas de slalom e slalom gigante.

Brancal garantiu que a missão de ser porta-estandarte “significa transportar entre as mãos toda a história do povo conquistador português”. Já para Vanina Oliveira, é “um orgulho”, procurando honrar as suas “raízes e toda a comunidade portuguesa que vive fora do país”, citada pelo COP. Recorde-se que a atleta com origens em Atães, Guimarães, é residente em França.

Oliveira, aliás, será assim a segunda mulher porta-estandarte nos Jogos Olímpicos de Inverno na cerimónia de abertura, depois de Mafalda Queiroz Pereira, em Nagano1998. Uma realidade que vai de mãos dadas com a missão destes Jogos Olímpicos de 2022, organizados “sob o signo da igualdade de género”. Pela primeira vez, com esta bandeira em mãos, a organização decidiu ter, pela primeira vez, a cerimónia de abertura de Pequim2022 com dois porta-estandartes, um homem e uma mulher.

Ainda assim, e segundo afirmou o chefe de missão, Pedro Farromba, à agência Lusa, a comitiva portuguesa não marcará presença na cerimónia de encerramento, devido às restrições impostas pela covid-19. Neste contexto, os atletas acabaram por decidir regressar logo após as respetivas provas.

“O meu objetivo principal é ser o melhor português de sempre a fazer esqui de fundo. Para alguém que, até 4 de janeiro de 2020, nunca tinha feito esqui na vida, é um objetivo bastante ambicioso”, declarou o alentejano José Cabeça, em conferência de imprensa, assumindo a sua inexperiência na competição.

Já Ricardo Brancal aponta as miras para o top-50, mas o melhor de tudo seria igualar o feito de Artur Hanse, o esquiador português que, nos Jogos de PyeongChang 2018, ficou colocado no 38.º lugar, no slalom.

Calendário A participação portuguesa nos Jogos de Pequim2022 arranca no dia 7, em Yanqing, onde Vanina Oliveira participará no slalom gigante, seguindo-se a presença no slalom, no dia 9.

José Cabeça, no esqui de fundo, participará nos 15km clássicos, no dia 11 e, para fechar a participação portuguesa,  Ricardo Brancal, a 13, estará no slalom gigante, concluindo a 16, no slalom.

Os comentários estão desactivados.