Sociedade

PJ recupera obra desencaminhada por João Rendeiro

Tratava-se de uma escultura de autor desconhecido, denominada "Venezianischer Mohr (mouro veneziano)" e estava localizada num armazém em Alcabideche, tendo esta sido encontrada após uma busca não domiciliária naquele local.


A Polícia Judiciária (PJ) localizou e recuperou, através da Unidade Nacional de Combate à Corrupção, uma das obras desencaminhadas por João Rendeiro, o antigo dono do BPP.

Tratava-se de uma escultura de autor desconhecido, denominada "Venezianischer Mohr (mouro veneziano)" e estava localizada num armazém em Alcabideche, tendo esta sido encontrada após uma busca não domiciliária naquele local.

De acordo com o comunicado da autoridade, a obra agora recuperada "faz parte do acervo de obras de arte apreendidas a João Rendeiro, no âmbito de inquérito no qual se encontra condenado numa pena de 10 anos de prisão efetiva, pela prática de crimes de fraude fiscal qualificada, abuso de confiança qualificado e branqueamento".

Recorde-se que a mulher do ex-banqueiro era a fiel depositária dos quadros arrestados ao ex-banqueiro, considerando o tribunal que esta sabia das falsificações e do desvio das obras.

Maria de Jesus Rendeiro está em prisão domiciliária com pulseira eletrónica e indiciada pelos crimes de desobediência, descaminho, branqueamento de capitais e de falsificação de documento. Foi detida no âmbito da operação D'Arte Asas dirigida pelo Departamento Central de Investigação e Ação Penal e executada pela Polícia Judiciária..

Os comentários estão desactivados.