Sociedade

Megaoperação da PSP contra o tráfico de droga no Porto já conta com seis detidos

Prevê-se que a operação decorra durante mais algumas horas.


A Polícia de Segurança Pública (PSP) está, na manhã desta sexta-feira, a realizar uma megaoperação de combate ao tráfico de droga no Bairro da Pasteleira, no Porto. 

Em declarações à SIC Notícias, Eduardo Silva, comissário da PSP, deu conta de que a operação se inciou pelas 9h, tendo já sido detidos seis suspeitos de tráfico de estupefacientes. Foram ainda identificadas dezenas de pessoas conotadas com esse mesmo crime, entre os bairros da "Pasteleira" e de "Pinheiro Torres".

De acordo com o comissário, a abordagem passou por abordar "pessoas suspeitas" na via pública, não tendo existido qualquer busca domiciliária. Neste momento, a PSP está ainda a efetuar uma operação de fiscalização de trânsito nas imediações dos bairros mencionados.

A operação conta com a participação de 32 elementos da PSP e envolve "várias valências" da polícia, como é o caso da Unidade Especial de Polícia, Divisões de Investigação Criminal e Trânsito, Equipas de Intervenção Rápida e Equipas de Prevenção e Reação Imediata, contando ainda como a colaboração da Polícia Municipal do Porto.

No seguimento desa operação, o produto estupefaciente apreendido ainda "está a ser analisado", revelou Eduardo Silva, mas, de acordo com a agência Lusa, terão sido apreendidas algumas quantidades de cocaína, heroína e haxixe. Não foram, contudo, ainda apreendidas armas na sequência desta operação, revela a polícia.

O comissário Eduardo Silva disse ainda à agência Lusa que se trata de uma "operação de visibilidade e prevenção criminal", visando "aumentar o sentimento de segurança nos residentes".

A operação surge no seguimento de outras semelhantes que têm vindo a ser desenvolvidas pela PSP. O comissário Eduardo Silva explica que, só nos últimos 60 dias, foram efetuadas 105 detenções por tráfico de estupefacientes. Em 2021, a PSP deteve 250 pessoas associadas àquele ilícito. 

Segundo a informação avançada pela agência Lusa, a operação vai prosseguir por mais algumas horas.

Os comentários estão desactivados.