Desporto

António Miguel Cardoso pondera levar caso de assinaturas alegadamente falsas à Justiça

A candidatura “Mais Vitória” está a ponderar "seriamente" avançar com uma denúncia de crime no Ministério Público contra os membros da lista de Miguel Pinto Lisboa, apontando ilegalidades na recolha de assinaturas desta candidatura.


O clima está a aquecer nas hostes do Vitória Sport Clube e do seu próximo ato eleitoral. António Miguel Cardoso, cabeça de lista da candidatura "Mais Vitória", admitiu estar a ponderar levar à Justiça uma queixa contra as alegadas ilegalidades na recolha de assinaturas por parte da candidatura encabeçada por Miguel Pinto Lisboa.

Em comunicado enviado às redações, a lista "Mais Vitória" manifesta "total estranheza e repúdio relativamente ao processo de validação de assinaturas da lista liderada por Miguel Pinto Lisboa", passando a explicar: "Com efeito, na noite de segunda feira, 7 de fevereiro, foram detetadas centenas de assinaturas na lista de Miguel Pinto Lisboa que tinham sido falsificadas. Na altura puderam ser confirmadas, quer via telefone quer presencialmente com sócios visados, que atestaram não ser nem quererem ser proponentes da referida lista, tendo confirmado que a assinatura não era a deles".

Com esta informação em mãos, e considerando "ostensivo que a caligrafia utilizada no preenchimento era exatamente a mesma em centenas de nomes e assinaturas seguidas", acabou por ficar suspensa a validação da lista, e foi combinado "por compromisso de honra, da realização de uma reunião, hoje, terça feira dia 8, pelas 10h da manhã, para a decisão sobre a validação ou não da respetiva lista candidata".

Acontece, no entanto, segundo relata a lista de António Miguel Cardoso, que a mesma foi 'surpreendida' "com a informação oficial, de que sem o consentimento e contra a vontade da lista 'Mais Vitória', tinham sido validadas as assinaturas da lista do candidato Miguel Pinto Lisboa".

Acusando o comportamento atual mesa da Assembleia Geral do Clube, "não resta alternativa à lista 'Mais Vitória' ponderar, seriamente, pela denúncia de crime no Ministério Público contra os membros da lista de Miguel Pinto Lisboa uma vez que se está perante a prática de um crime público de falsificação de assinatura e de documento", pode ler-se no comunicado, no qual a lista de António Miguel Cardoso lamenta todo este processo. A mesma nota destaca que o processo "em nada dignifica o nome do Vitória Sport Clube, mas atenta a gravidade do assunto em causa" não resta outra alternativa, "em nome da transparência e do rigor do processo eleitoral".

Os comentários estão desactivados.