Tecnologia

Proxima d: o novo planeta a orbitar a estrela mais próxima do Sol

O novo planeta demora cinco dias a completar uma órbita.


Uma equipa internacional de investigadores, liderada pelo portugûes João Faria, investigador do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IAstro), descobriu um terceiro novo planeta que orbita à volta da estrela mais próxima do Sol, a Proxima Centauri. O novo corpo foi observado através do espectrógrafo ESPRESSO instalado no Very Large Telescope (VLT) do Observatório Europeu do Sul (ESO), situado no Chile.

O “Proxima d”, assim se chama o novo planeta, demora cinco dias a completar uma órbita. O exoplaneta tem um quarto da massa da Terra e o efeito gravítico na estrela é tão pequeno que provoca um movimento na Proxima Centauri de apenas 40 centímetros por segundo, o que equivale a 1,44 quilómetros por hora. 

A descoberta “mostra-nos que a nossa estrela vizinha mais próxima parece ter em sua órbita uma quantidade de planetas interessantes, bastante acessíveis à realização de mais estudos e exploração futura”, diz João Faria, líder do estudo que foi publicado na revista Astronomy & Astrophysics.

A missão de encontrar outros planetas por parte do ESPRESSO será complementada pelo Extremely Large Telescope (ELT) do ESO, que se encontra em construção no deserto do Atacama e que será crucial para descobrir e estudar muitos mais corpos em torno de estrelas próximas.

Os comentários estão desactivados.