Sociedade

GNR deteve homem que controlou e ameaçou mulher durante 33 anos de casamento

A vítima de 53 anos chegou a fugir de casa e refugiou-se numa habitação de familiares, no entanto, o suspeito conseguiu encontrar a vítima, "tendo mesmo tentando forçar a entrada naquela habitação". Os militares da GNR compareceram no local devido àquele momento. 

 


Um homem de 53 anos foi detido, esta quarta-feira, por violência doméstica e por posse de armas proibidas, em Alcobaça, informou a Guarda Nacional Republicana (GNR). 

Em comunicado, os militares explicam que, através do Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas (NIAVE), foi possível apurar que o suspeito infligiu "reiteradamente" ameaças físicas, sexuais e psicológicas, "bem como ameaças de morte contra a sua esposa, uma mulher de 53 anos" e ainda era violento com a sua filha, já maior de idade. 

"O agressor manteve a vítima numa relação de poder e controlo durante 33 anos de casamento, recorrendo a agressões físicas e às ameaças para manter a relação, e sujeitando a vítima a todas as suas vontades, sem capacidade de liberdade ou autodeterminação, impondo-lhe assim um clima de terror", detalha a GNR, ao indicar ainda que o homem tem problemas relacionados com o álcool. 

O detido "ameaçava ainda que, se contrariado, explodia com a residência onde habitavam e com a residência de outros familiares, contigua à sua, mantendo também estes familiares próximos constantemente com medo", revela a força de segurança. 

Ao temer pela sua vida, a vítima chegou a fugir de casa e refugiou-se numa habitação de familiares, no entanto, "o suspeito não aceitou a separação e conseguiu encontrar a vítima, tendo mesmo tentando forçar a entrada naquela habitação, tendo os militares da Guarda comparecido no local". 

Nas diligências realizadas no âmbito da investigação, a GNR efetuou um mandado de busca domiciliária e um mandado de detenção, que resultou na detenção do homem e na apreensão do seguinte material: uma pistola; um revólver; uma pistola de airsoft; uma caçadeira; duas espingardas de CO2; duas armas caça submarina; nove detonadores pirotécnicos; uma granada de morteiro; dois petardos pirotécnicos; 48 munições; 12 cartuchos; duas botijas de CO2; uma caixa de chumbos; um arco; 16 flechas de ponta metálica; bem como cinco punhais e ainda um sabre.

No seguimento da ação anterior, a GNR também apreendeu "várias espécies autótones e cinegéticas que se encontravam em cativeiro, bem como aves supostamente embalsamadas", pelo que foram elaborados cinco autos de contraordenação por infrações relativas à detenção de exemplares destas espécies sem documentação. As coimas poderão atingir os 3.740 euros, notaram os militares. 

As aves foram entregues ao Centro de Recuperação de Animais Selvagens do Montejunto e as aves embalsamadas serão entregues para análise ao Instituto da Conservação da Natureza e Florestas, com sede no Parque Natural de Serra de Aire e Candeeiros.

O homem de 53 anos foi presente ao Tribunal Judicial da Leiria, onde lhe foi aplicada a medida de coação de apresentações periódicas no posto policial na sua área de residência.

Os comentários estão desactivados.