Vida

"Dr. Oz" recebe a sua estrela no passeio da fama de Hollywood

Mehmet Oz apresentou o seu programa durante 13 anos.


Mehmet Oz, o cirugião cardíaco que apresentou desde 2009 o "Dr. Oz Show", recebeu na passada sexta-feira uma estrela no passeio da fama em Hollywood. O médico terminou recentemente o seu programa televisivo para concorrer ao Senado dos Estados Unidos pelo Estado da Pensilvânia.

Contudo, a carreira televisiva de "Dr. Oz" está a ser usada pelos rivais do médico, que deixam de lado o seu passado como defensor do bem-estar e contra a obesidade, para questionar se este tem credenciais para concorrer ao lugar pelos republicanos.

A cerimónia no passeio da fama, em Hollywood, foi apresentada pela atriz Maria Menounos e pelo ator Dean Cain. Mehmet Oz discursou durante sete minutos, salientando a sua missão de capacitar os telespetadores com informações médicas e para desafiar o medicamente estalecido.

"Os médicos nem sempre ficavam felizes quando eu tinha pacientes educados no meu programa com muitas perguntas 'extra' sobre abordagens alternativas, coisas que simplesmente não faziam parte da educação médica tradicional", referiu, acabando ainda por elogiar ícones republicanos, como os ex-presidentes Donald Trump e Ronald Reagen, que também têm as suas estrelas no passeio da fama. 

Apesar de defender que sempre usou uma voz "ousada e corajosa" contra as grandes farmacêuticas ou o governo federal, os críticos apontam a Dr. Oz a frequente promoção de produtos e conselhos médicos questionáveis.

A Câmara de Comércio de Hollywood, que gere o passeio da fama, elogiou o médico pelos dez prémios Emmy ganhos após lançar o seu programa - feito conseguido depois de ganhar fama como convidado regular no programa de Oprah Winfrey.

O último episódio do programa foi para o ar a 14 de janeiro, sete semanas antes de Dr. Oz anunciar a sua candidatura a senador. 

Os rivais estão ainda a levantar dúvidas sobre as verdadeiras inclinações políticas do médico, fazendo referência a um episódio de 2019 no seu programa, sobre 'leis de bandeira vermelha' (que permitem às autoridades desarmar pessoas) que foi contestado por defensores dos direitos de armas a apontando ainda a sua defesa relativamente à lei de saúde do ex-presidente Barack Obama, conhecida como "Obamacare".

Um anúncio televisivo, que está a ser exibido em todo o Estado pelo "super PAC" (o comité que recolhe os fundos de campanha) de um rival republicano às primárias alerta que "Oz pode estar certo para Hollywood, mas está errado para a Pensilvânia".

Além de Mehmet Oz, também David McCormick é outro dos candidatos a concorrerem ao lugar de senador que irá ficar desocupado após os dois mandatos de Pat Toomey pela Pensilvânia.

 

Os comentários estão desactivados.