Cultura

Junta de Santa Maria Maior, em Lisboa, contra filmagens noturnas da Netflix

A junta afirma que está disponível para trabalhar no sentido de encontrar uma “solução aceitável e com menor impacto negativo para as pessoas".

 


Esta segunda-feira, a Junta de Freguesia de Santa Maria Maior, em Lisboa, manifestou em comunicado a “apreensão” e “oposição” face a um plano previsto de filmagens noturnas apresentado para uma produção para a plataforma de streaming Netflix.

"O Executivo da Junta de Freguesia de Santa Maria Maior manifesta a sua apreensão e oposição face à possibilidade de ocupação abusiva do espaço público prevista num plano de filmagens noturnas (...)  numa produção para a Netflix, pelo impacto negativo que estas filmagens (...) causarão na qualidade de vida, no direito ao descanso e tranquilidade e no direito à mobilidade dos moradores das zonas contempladas", lê-se no comunicado.

As filmagens em questão que serão feitas pela produtora Ready to Shoot estão previstas para o mês de julho durante oito noites seguidas entre as 18h e as 8h.

Segundo a nota da Junta, a rodagem irá recorrer "a efeitos de fogo, armas de fogo, colisões entre automóveis, perseguições com automóveis e motociclos, perseguições de motociclos pelas escadas e escadinhas dos bairros e outros diversos efeitos especiais na Baixa, Chiado e Mouraria". 

A Junta de Freguesia de Santa Maria Maior evoca, por isso, o "direito ao descanso" dos moradores e o seu "direito à mobilidade" nas zonas em que as filmagens vão acontecer.

Além disso, lamenta que o Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Moedas, "tenha já manifestado o seu entusiasmo pela sua realização, sem primeiro conhecer a opinião ou parecer da Junta de Freguesia".

Miguel Coelho, presidente da Junta de Freguesia, "não pode deixar de manifestar publicamente o seu desagrado com a transformação da freguesia num "estúdio cinematográfico". 

Apesar disso, a junta afirma que está disponível para trabalhar no sentido de encontrar uma “solução aceitável e com menor impacto negativo para as pessoas".

Os comentários estão desactivados.