Internacional

Um militar ucraniano morreu e seis ficaram feridos em ataque em Lugansk

No ano passado, de acordo com as Forças Armadas da Ucrânia, 66 militares morreram nas duas autoproclamadas repúblicas de Donetsk e Lugansk.


Um militar ucraniano morreu e outros seis ficaram feridos esta terça-feira na sequência de ataques de separatistas pró-russos no leste da Ucrânia, revelou fonte do Exército.

Pavlo Kovalchuck, porta-voz militar do Exército ucraniano, adiantou à agência France Presse (AFP) que "um soldado morrey" na região de Lugansk, não adiantando contudo onde é que os outros soldados foram feitos. 

A equipa de reportagem da AFP testemunhou disparos contínuos de mísseis em várias áreas de Lugansk.

Desde o início do ano, com a escalada do conflito no leste da Ucrânia, que já morreram oito soldados das Forças Armadas ucranianas e ainda um civil, em confrontos com as forças separatistas, a maioria por disparos de artilharia.

No ano passado, de acordo com as Forças Armadas da Ucrânia, 66 militares morreram nas duas autoproclamadas repúblicas de Donetsk e Lugansk.

Recorde-se que Vladimir Putin reconheceu na segunda-feira como independentes os dois territórios ucranianos separatistas na região de Donbass e Moscovo esclareceu hoje que o reconhecimento se refere ao território ocupado quando as autoproclamadas repúblicas proclamaram esse estatuto em 2014, o que inclui espaço atualmente detido pelas forças ucranianas.

Putin anunciou que as forças armadas russas poderão deslocar-se para aqueles territórios ucranianos em missão de "manutenção da paz", decisão que já foi autorizada pelo Senado russo.

O chefe de Estado russo afirmou hoje que o envio de tropas russas para a região do Donbass dependerá da situação no terreno, onde os confrontos "continuam" e tendem a agravar-se.

 

Os comentários estão desactivados.