Politica

Direção do PSD propõe eleições diretas para 28 de maio

O atual presidente, Rui Rio, já tinha anunciado no início de fevereiro que iria abandonar a liderança do PSD, pelo que não se recandidataria, após a derrota nas legislativas de 30 de janeiro.


A direção do PSD vai propor o dia 28 de maio como data para a realização das eleições diretas, de onde deverá sair o próximo presidente do partido. Já o 40.º Congresso social-democrata poderá decorrer entre 1 e 3 de julho, no Porto. 

Segundo fontes que estiveram presentes na reunião desta sexta-feira indicaram à agência Lusa, a proposta da Comissão Política Nacional, que será votada no Conselho Nacional extraordinário da próxima segunda-feira, em Ovar (Aveiro), antevê que uma eventual segunda volta das eleições diretas - se existir mais do que dois candidatos e nenhum obtenha 50% dos votos - se realize em 04 de junho.

A data e o local do Congresso ainda estão por confirmar, dependendo da disponibilidade de espaços, afirmaram as mesmas fontes, sendo que estas escolhas estão sujeitas a aprovação do Conselho Nacional.

O atual presidente, Rui Rio, já tinha anunciado no início de fevereiro que iria abandonar a liderança do PSD, pelo que não se recandidataria, após a derrota nas legislativas de 30 de janeiro.

À data, Rio - que está na liderança do PSD desde janeiro de 2018 e cujo mandato terminaria em dezembro de 2023 - manifestou a vontade de que a sua sucessão decorresse com "tranquilidade e serenidade" até ao final de junho ou início de julho.

Os comentários estão desactivados.