Internacional

Zelensky pede à Alemanha que derrube "novo muro" da Europa

"E este muro está a ficar maior com cada bomba que cai sobre a Ucrânia, com cada decisão que não é tomada", acentuou o Presidente da Ucrânia, que discursou, esta quarta-feira, perante o parlamento alemão. 


Com a mesma emocionalidade que empregou no discurso perante o Congresso norte-americano, o Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, recorreu novamente à História para pedir ao parlamento alemão que derrube o "novo muro" contra a liberdade que existe na Europa, após a invasão russa à Ucrânia. 

"Caro chanceler [Olaf] Scholz, destrua esse muro, conceda à Alemanha o papel de desempenhar essa conquista", disse o Presidente ucraniano perante a Câmara Baixa do Parlamento alemão (Bundestag) num discurso transmitido em vídeo, nesta manhã de quinta-feira, fazendo referência ao Muro de Berlim, construído pela União Soviética em 1961 e derrubado em 1989, no início do colapso do regime comunista.

Ainda realçou que a Alemanha ajudou a construir este muro, a partir do momento em que isolou a Ucrânia com os acordos comerciais que desenvolveu com a Rússia devido ao gasoduto Nord Stream 2. 

"E este muro está a ficar maior com cada bomba que cai sobre a Ucrânia, com cada decisão que não é tomada", acentuou Zelensky. 

Tal como no Congresso dos EUA, Zelensky foi recebido com aplausos dos deputados alemães, segundo indica a agência France Presse. 

Zelensky foi direto ao atingir o coração dos alemães, lembrando a expressão "nunca mais", associada ao episódio drástico do Holocausto. 

Para o Presidente ucraniano, os políticos dizem sempre "nunca mais", mas essas palavras acabam sempre sem efeito. 

"Todos os políticos dizem 'nunca mais'. Agora eu vejo que essas palavras não valem nada. Na Europa há um povo a ser destruído", assinalou o chefe de Estado ucraniano. 

Segundo a agência Reuters, Zelensky afirmou perante o parlamento alemão que a Ucrânia vai aderir à União Europeia. 

Os comentários estão desactivados.