Vida

Rainha Isabel II "profundamente chateada" com os divórcios dos filhos

Os dois filhos da Rainha, de 95 anos, o Príncipe Charles e o Príncipe Andrew, e a sua filha, a Princesa Ana, divorciaram-se todos. Apenas o Príncipe Eduardo permanecia casado.


A Rainha Isabel ficou "profundamente" chateada por três dos quatro casamentos dos seus filhos terem acabado em divórcio.

"Extremamente estoica, como sempre, a Rainha estava a achar o divórcio profundamente perturbador", escreveu Robert Hardman no seu novo livro "Rainha do Nosso Tempo: A Vida da Rainha Isabel II", uma nova biografia sobre a monarca, citada pelo Page Six. 

Os dois filhos da Rainha, de 95 anos, o Príncipe Charles e o Príncipe Andrew, e a sua filha, a Princesa Ana, divorciaram-se todos. Apenas o Príncipe Eduardo permanecia casado.

Uma ex-funcionária do palácio revelou a Hardman que a Rainha estava "angustiada" muito mais do que ela alguma vez deixou transparecer. "Eu disse: 'Senhora, parece estar a acontecer em todo o lado. Isto é quase uma prática comum'", disse a antiga funcionária, acrescentando: "Mas ela respondeu: 'Três em quatro!' Não se deve subestimar a dor que ela tem passado".

Também Charles Anson, antigo secretário de imprensa do Palácio Real, revelou no mesmo livro que a Rainha sempre manteve a calma, mesmo em 1992, quando os casamentos de Charles, Andrew e Anne terminaram. 

"Não me lembro de uma única ocasião em que fui vê-la e ela exclamou: 'Não! O que é que vem a seguir?'", disse Anson a Robert Hardman. "O assunto era por vezes embaraçoso, mas ela seguiu em frente. É imensamente reconfortante nessas situações trabalhar para alguém que não é mandado para baixo". A Rainha, continua Anson, esteve "completamente estável". 

No que diz respeito à forma como Isabel II lidou com o drama público que envolveu o filho Charles e a Princesa Diana, Hardman escreveu que os funcionários ficaram impressionados com a forma como ela conseguiu lidar com o escândalo.

"A estratégia da sua mãe nestas situações — continuar como se elas não estivessem a acontecer — ganhou-lhe o apelido de 'avestruz imperial' entre os trabalhadores", escreveu Hardman. "A resposta da Rainha, como sempre, foi seguir o exemplo do seu pai, absorvido dos seus dias no mar, e tratar a adversidade como o oceano".

No fundo, "embora a Rainha tenha sido por vezes acusada de ser lenta a agir, nunca houve uma acusação de pânico. O seu modo por defeito face a uma crise é a tranquilidade", diz ainda Robert Hardman.

Os comentários estão desactivados.