Internacional

Suspeito de perseguir ex-companheira sujeito a pulseira eletrónica

Suspeito terá de manter uma distância mínima de 500 metros.


Um homem, 44 anos, ficou sujeito a pulseira eletrónica após ter sido detido por suspeita de perseguir a ex-companheira, diz a Procuradoria da República da Comarca de Leiria.

O juiz de instrução, segundo a Procuradoria, determinou ainda que o arguido terá de aguardar o desenrolar do processo sujeito às medidas de coação de proibição de contactar com a vítima, assim como frequentar ou permanecer na residência da mesma. Terá, ainda, de manter uma distância mínima de 500 metros.

O homem, contudo, será ainda sujeito, caso aceite, "a consultas destinadas a apurar se padece de problemas de psiquiatria/psicologia e de se submeter ao respetivo tratamento", diz a mesma publicação.

Recorde-se que o Ministério Público (MP) apresentou a primeiro interrogatório judicial, no dia 17 de março, um detido, "fortemente indiciado" da prática de um crime de violência doméstica. Os factos remetem para o intervalo de tempo entre novembro de 2021 e março de 2022, em Ansião, no distrito de Leiria. 

 

Os comentários estão desactivados.