Desporto

'Lights Out' e lá vamos nós para mais uma temporada

Feitos os testes, revelados os novos ‘bólides’, é hora de ver as luzes do Circuito Internacional de Sakhir desligar, marcando o arranque da nova temporada de F1.


Depois de um épico final de temporada em 2021, a Fórmula 1 está de volta, e com ela novas emoções e novos dramas. O Grande Prémio do Bahrain será o ponto de partida do calendário deste que é o maior evento do desporto automóvel do mundo, com a corrida marcada para domingo, às 15h.

No país do Médio Oriente não estará, no entanto, Sebastian Vettel, o tetracampeão mundial que corre com as cores da Aston Martin, e que, devido a infeção por covid-19, teve de ser substituído por Nico Hülkenberg. A acompanhar o alemão estará, por sua vez, o canadiano Lance Stroll.

As equipas, aliás, mudaram bastante desde a temporada de 2021, e agora vem o tempo de provar que as mudanças feitas foram as mais inteligentes. Na Mercedes, Lewis Hamilton mantém-se como a grande ‘estrela’ da equipa alemã, agora acompanhado pelo jovem piloto George Russell, de apenas 24 anos de idade, que saltou da Williams para ocupar o lugar deixado vago por Valtteri Bottas. O finlandês, por sua vez, vai pilotar o ‘bólide’ da Alfa Romeo nesta temporada, acompanhado pelo chinês Guanyu Zhou, estreante na Fórmula 1. Aliás, a equipa suíça é a única que decidiu mudar, de uma vez, os seus dois pilotos, após a saída de Kimi Räikkönen, bem como de Antonio Giovinazzi.

Outra mudança interessante prende-se com o regresso de Alex Albon à categoria rainha. O piloto tailandês vai ocupar o lugar ao lado de Nicholas Latifi na Williams, substituindo George Russell.

Já na Red Bull, as caras são as mesmas. Max Verstappen, campeão em título, mantém-se na equipa austríaca, ladeado pelo mexicano Sergio Perez.

O mundo da Fórmula 1, tal como praticamente todas as outras modalidades, foi abalado pela invasão russa da Ucrânia, que incentivou movimentos internacionais para boicotar a presença de atletas russos nas competições mundiais. Assim, a Haas acabou por afastar o piloto russo Nikita Mazepin, que foi substituído por Kevin Magnussen, ele que virá a acompanhar Mick Schumacher na equipa norte-americana.

Calendário emocionante
Avizinha-se um interessante calendário de emoções e corridas renhidas, que este ano, no entanto, não deverá passar por Portugal. Datas importantes são o 29 de maio, quando se realizará a corrida do Grande Prémio do Mónaco, bem como o 20 de novembro, dia em que se realizará a corrida do Grande Prémio de Abu Dhabi – e a última da temporada de 2022 de Formula 1.

Os comentários estão desactivados.